Vera Cruz - RS, quarta-feira, 26 de junho de 2019
Publicado 18/01/2019 » Geral
Embutidos podem ter mercado ampliado
Fonte: Jornal Arauto

A fim de possibilitar a ampliação do mercado para a venda de produtos de origem animal fabricados pelas agroindústrias, a Prefeitura de Vera Cruz concluiu o processo de adesão ao Sistema Unificado de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf/RS). A portaria da Secretaria Estadual de Agricultura foi publicada no Diário Oficial do Estado no dia 4 de janeiro.

Desta forma, as agroindústrias que aderirem ao sistema poderão vender produtos, não somente no domínio municipal, mas sim para todo o estado gaúcho. A partir de um decreto emitido em setembro do ano passado, ficou mais fácil o processo de adesão dos municípios, alterando antigas regras. Com as novas normativas não serão mais realizadas auditorias prévias por parte do Estado, segundo explica a veterinária Mariana Moser Landesvater, responsável pelo Sistema de Inspeção Municipal (SIM) em Vera Cruz. 

“Agora, o processo se dará por meio de análise documental das empresas”, salienta. “No entanto, passa a ser responsabilidade do município garantir que as agroindústrias estejam estruturalmente preparadas e de forma correta, garantindo as condições higiênico-sanitárias dos produtos oferecidos, a inocuidade, a segurança e qualidade dos produtos”, sublinha. Assim, Mariana alerta que torna o trabalho do SIM ainda mais criterioso.

A liberação é somente para produtos de origem animal processados e embutidos. Não se enquadrando abatedouros e nem frigoríficos, cujo procedimento continua no modelo antigo. 

AGROINDÚSTRIAS REGISTRADAS
Atualmente, o município conta com sete agroindústrias registradas, sendo dois abatedouros, uma casa de mel e quatro fábricas de conservas de produtos cárneos (embutidos). Uma granja avícola está em processo de legalização. Destas, as quatro agroindústrias de embutidos, desde o tempo em que se dialogava sobre a adesão ao Susaf/RS, mostraram-se interessadas. Porém, nenhuma ainda entrou com o encaminhamento para aderir, segundo a veterinária Mariana Moser Landesvatter.

DE OLHO NO MERCADO
Assim como os demais produtores de embutidos, Osmar da Silva, proprietário da Agro 66, tem interesse em aderir ao Susaf/RS. O morador de Linha Henrique D’Ávila, que possui estabelecimento familiar há cinco anos, se informou sobre a adesão e diz que os trâmites não são fáceis, tendo em vista a parte documental. Apesar disso, ele vê o Susaf com bons olhos, pois há possibilidade de ampliar o mercado, mesmo havendo outros concorrentes.

Segundo ele, todos os órgãos competentes estão disponíveis para ajudar e fica esperançoso com a possibilidade de mercado. “Vou participar este ano de duas feiras: de Não-Me-Toque e da Expoagro Afubra. Já participei da Expointer e teria distribuidores interessados que já em procuraram em outras oportunidades”, conta. 

Com os pés no chão, neste início de ano está reduzindo a produção em virtude do período que não é favorável. Dos 17 produtos registrados, com códigos de barras, Osmar mantém a produção apenas de linguiça, salame, salamito e costelinha defumada.  Neste mês, sua produção ficará na média de 400 a 450 quilos de linguiça, por exemplo - considerada em tempos bons a produção média de uma semana. Em fevereiro deve retomar a produção de salame e salamito, tendo em vista a participação nas feiras.  

Enquanto aguarda para dar encaminhamento ao credenciamento ao Susaf, Osmar atende o mercado local, desde feiras, merenda escolar a participação em feiras fora.

Confira a matéria completa na edição impressa desta sexta-feira, do Nosso Jornal.

Apesar de ter reduzido a produção em janeiro, Silva não descarta possibilidade de expansão (Foto: Jornal Arauto)






JORNAL ARAUTO
(51) 3718-3400
Rua Jacob Blész, 38 - Vera Cruz - RS
Caixa Postal 58 - CEP: 96880-000
Copyright © 2010 - www.jornalarauto.com.br






by Sizing - Soluções para Internet